Nova gestão da FAPEC completa um ano de excelência

Muitos especialistas defendem que em tempos de turbulência, a palavra gestão se sobressai. Para a Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura (Fapec), essa palavra foi realmente de decisiva para resgatar o protagonismo da entidade. Ao completar um ano da implementação das novas políticas, o Secretário Executivo da Fapec, Herbert Assunção, faz um balanço do período, destacando as principais ações administrativas.

“Entendemos o papel estratégico das Fundações de Apoio na implantação de uma parcela importante da política de apoio à ciência e tecnologia. As FAPs são responsáveis por desenvolver a ‘economia do conhecimento’ que mobiliza esforços em prol da formação de recursos qualificados e da produção de tecnologia e inovação; a partir da interface empresa/academia. Pensando nisso tudo, essa gestão vem atuando de maneira incansável para garantir não apenas qualidade nos trabalhos, mas também trazer à sociedade sul-mato-grossense desenvolvimento em ciência e pesquisa”, explicou Herbert.

O principal objetivo da nova gestão era transformar a Fundação de Apoio em uma instituição reconhecida por seu trabalho com o setor público e privado, na realização com excelência de serviços e pesquisas. “Ser referência nacional, assegurando o apoio e o fortalecimento da UFMS, é o que mais desejamos”, afirmou o Secretário Executivo.

Para atingir esse sonho, a instituição passou por um processo de reestruturação e de reorganização administrativa, com a meta de trabalhar de maneira mais efetiva na captação e fomento de projetos. Na prática, o resultado pode ser visto no aumento de projetos. Hoje a FAPEC possui 21 projetos em parceria com grandes instituições como FINEP, Eletrobrás, FUNASA, Petrobrás, entre outros.

Além disso, em um ano, foram realizados mais de 15 concursos em todo o estado, incluindo o Concurso de Promotor Substituto do Ministério Público de Mato Grosso do Sul, o maior concurso da história do MPE-MS, o Concurso da Prefeitura Municipal de Campo Grande com mais de 17 mil candidatos, o Concursos da UFMS, incluindo as ações inéditas do Vestibular da UFMS e do Programa de Avaliação Seriada (PASSE/UFMS). As duas iniciativas contaram com o apoio da FAPEC e permitiram a ampliação do acesso à universidade pública.

“Esse ano foi muito importante para o setor de Concursos, investimos em tecnologia e recursos humanos e implementamos medidas mais modernas de segurança e transparência. A competência e idoneidade da nossa equipe trouxe o reconhecimento do nosso trabalho e fez com que mais empresas e instituições buscassem a Fapec”, comentou Herbert.

Para atender a demanda crescente foram feitas modificações nas instalações para garantir um ambiente mais seguro, equipado com câmeras, alarmes e sistemas de controle de acesso protegido por identificação digital, monitorado por profissionais qualificados e de confiança. Outra grande mudança foi na realização dos certames, que agora contam com a presença de uma equipe de segurança juntamente com o apoio de delegados para resguardar a tranquilidade durante a realização das provas.

Universidade

Quanto ao apoio à UFMS, a FAPEC tem atuado como agente catalizador das ações da Universidade. Para o Reitor da UFMS, Marcelo Turine, a Fapec tem atuado cada vez mais como o braço direito da universidade “É inegável o choque de gestão que a fundação atravessou no último ano. A FAPEC passou a ser um importante parceira no desenvolvimento de grandes ações dentro da universidade. Vestibular, PASSE, Concursos, apoio à pesquisa e extensão, contamos com a FAPEC em iniciativas de enorme relevância”.

Em 2018, a FAPEC participou dos editais de fomento da UFMS, investindo R$150 mil em projetos. Esse recurso garantirá subsídio de diversas atividades que terão como principal finalidade o desenvolvimento ações de extensão, voltadas para integração da universidade com a sociedade sul-mato-grossense.

Em todas as contratações de serviços, a Fapec garante o compromisso de economia em qualquer compra ou contratação de serviços para os projetos firmados com a fundação. Durante 2017 houve economia de até 66% em aquisições e contratações de serviços de projetos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × dois =