Obra dos Laboratórios de Ciência em Saúde fica pronta em maio

IMG_20170223_142143408A obra de construção dos Laboratórios de Ciência em Saúde, financiada com recursos do convênio Finep 01.12.0243.00, está entrando na fase final. O local vai abrigar três laboratórios, que serão usados pelo Programa de Pós-Graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste e por estudantes dos cursos de Medicina, Nutrição, Fisioterapia e Farmácia.

Esta obra foi licitada por meio da tomada de preço 005/2016 e contratada pelo valor de R$ 565.199,86. Com acréscimo de aditivos no valor de R$ 141.299,25, o valor total ficou em R$ 706.499,11. A obra foi iniciada no mês de novembro de 2016 e está prevista para ser concluída em maio de 2017.

O maior laboratório será o de Doenças Infecciosas, coordenado pela professora Anamaria Paniago, que abrigará a linha de pesquisa de Doenças Emergentes e Reemergentes e Negligenciadas, do Programa de Pós-Graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste e Programa de Pós-Graduação em Doenças Infecciosas e Parasitárias. No espaço, também serão realizadas as pesquisas do grupo Micoses Sistêmicas na Região Centro-Oeste do Brasil. O laboratório será certificado para Biobanco de Sangue e Tecidos, além de abrigar as pesquisas sobre as Leischmanioses. “Agora, vamos conseguir reunir essas pesquisas em locais adequados”, afirma a coordenadora, professora Iandara Schettert Silva.

O segundo laboratório será o de Estudos em Neonatologia e Pediatria, que tem parceria com a Walsh University (OHIO) e é coordenado pelo professor Durval Palhares.

O terceiro laboratório será de Modelos Experimentais de Doença, onde serão desenvolvidos ensaios para estudo de doenças e modelos IMG_20170223_142421669de cirurgia experimental. Este laboratório conta com um equipamento de imagem, o In-Vivo Xtreme II ™, que oferece imagens ópticas multimodais abrangentes que suportam a mais ampla gama de objetivos de pesquisa de qualquer sistema de imagens ópticas pré-clínicas. São apresentadas concomitantemente as modalidades de imagem, de Bioluminescência, Fluorescência Multispectral, Radioluscência e Raios-X.

No piso inferior, vai ficar o Laboratório de Purificação de Proteínas e suas Funções Biológicas (LPPFB), que é coordenado pela professora Maria Lígia Macedo e já tem equipamentos comprados, no valor de R$ 3 milhões. Além disso, o espaço abriga, ainda, o Laboratório de Carcinogênese Experimental e Estudos do Câncer na Região Centro-Oeste.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + dois =